My Image

A ansiedade é um sentimento importante e útil, pois nos ajuda a lidar com situações ameaçadoras e perigosas. Nos deixa atentos e prontos para reagir. É um sentimento que faz parte do desenvolvimento normal do ser humano e, só merece atenção, quando ocorre em momentos injustificáveis, ou se torna muito intensa e duradoura, a ponto de interferir nas atividades cotidianas da pessoa. Pode variar de intensidade e frequência dependendo da situação. É decorrente de uma descarga de um neurotransmissor chamado noradrenalina.

A característica psíquica mais importante do estado ansioso é uma excitação. O pensamento fica acelerado com o objetivo de encontrar uma maneira de se livrar da sensação de perigo da forma mais rápida possível. Esse excessivo movimento mental causa uma aceleração psíquica, gera um aumento da sensação de perigo, uma incapacidade de se livrar dessa sensação, e torna qualquer possibilidade de ação ineficaz, o que configura um círculo vicioso, pois toda essa confusão psíquica aumenta ainda mais a sensação de desorganização emocional.

Muitas vezes pode ser confundida com o medo. A diferença, porém, é que o medo é fruto de uma questão real, enquanto a ansiedade esta normalmente relacionada a fatores subjetivos, muitas vezes difíceis de serem percebidos.


Considera-se a ansiedade patológica quando esse quadro traz prejuízos ao paciente impedindo que ele se prepare para enfrentar as situações de ameaça. Esse tipo de ansiedade paralisa a pessoa e gera uma sensação de mal estar por um tempo maior.


CAUSAS GENÉTICAS OU EMOCIONAIS


Genéticas: o indivíduo herda de seus familiares uma pré- disposição para ter esses sintomas. Nesses casos muitas vezes os sintomas aparecem na infância. A criança pode se apresentar muito irritada, ter dificuldades para dormir e lidar com frustrações, chorar com facilidade, ser hiperativa, etc.
Emocionais: em situações onde os pais têm dificuldades para transmitirem afeto, ou são agressivos e impacientes a criança torna-se insegura e desconfiada, e passa a sentir muitos medos. Nesses casos a criança começa a acreditar que coisas ruins podem acontecer a qualquer momento.



FATORES DESENCADEADORES DE CRISES DE ANSIEDADE


-situações de luto;
-dificuldades econômicas;
-perda de emprego;
-rompimentos afetivos; 
-dificuldades de relacionamento;
-perda de status;
-situações novas ou inesperadas.










​​​​​​​SINTOMAS

-sensação de apreensão;
-inquietação; 
-palpitações; 
-sudorese excessiva;
-dores abdominais;
-cefaleia;
-tensão muscular, etc.
​​​​​​​






​​​​​​​


​​​​​​​COMO TRATAR A ANSIEDADE


Medicação 
Existe três categorias de medicação que são utilizadas em casos de ansiedade:
-ansiolíticos e tranquilizantes;
-antidepressivos;
-tranquilizantes maiores ou anti-psicóticos.
O paciente deve procurar um médico psiquiatra para que ele possa fazer um diagnóstico preciso e então receitar o medicamento mais apropriado.
Psicoterapia
A psicoterapia é fundamental para que o paciente entenda seu perfil ansioso, compreenda como ocorre o processo, identifique os desencadeadores internos e externos, os eventuais ganhos secundários e se instrumentalize para lidar com os sintomas.


​​​​​​​PRINCIPAIS DISTÚRBIOS DE ANSIEDADE

Ansiedade Generalizad (TAG)
Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) 
Transtorno do Pânico;
Fobias: agora fobia, fobia social, fobia generalizada etc.;
Transtorno Hipocondríaco (mania de tomar remédio ou de doença);
Ansiedade induzida pela ingestão de drogas;

Fagofobia (medo de comer)



OBS: A Terapia Cognitivo Comportamental associada a  técnicas de relaxamento (eu utilizo a Hipnoterapia Cognitiva) é descrito pelas pesquisas científicas como um tratamento que apresenta excelentes resultados e melhoria dos sintomas a curto prazo.

Transtornos de Ansiedade