My Image
My Image
As pessoas acometidas pelo TEI, por apresentarem dificuldade para gerenciar seus impulsos agressivos, apresentam comportamentos agressivos, explosões de raiva, ataques de fúria, sempre muito desproporcionais quando comparados aos eventos que desencadearam tal reação. Decorrido algum tempo, essas pessoas sempre apresentam sentimentos de culpa, vergonha, remorso ou tristeza.

CLASSIFICAÇÃO PARA O TEI 

Critérios diagnósticos segundo o DSM-5

A- A explosões de raiva característica do TEI são classificadas em dois tipos: “leves” ou “severas”. As chamadas explosões “leves” são ameaças, xingamentos, ofensas, gestos obscenos, ataque de objetos e agressões físicas sem lesão corporal. Elas precisam ocorrer com uma frequência média de 2 vezes na semana por um período mínimo de 3 meses.
As explosões mais severas são destruição de propriedade/patrimônio e ataques físicos com lesão corporal e precisam acontecer ao menos 3 episódios dentro do período de um ano.

B- A magnitude de agressividade expressa durante as explosões recorrentes é grosseiramente desproporcional em relação à provocação ou a quaisquer estressores psicossociais precipitantes.

C- As explosões de agressividade recorrente não são premeditadas (ou seja, são impulsivas e / ou decorrentes de raiva) e não têm por finalidade atingir algum objetivo tangível (por exemplo, dinheiro, poder, intimidação).


D- As explosões de agressividade recorrentes causam sofrimento acentuado ao indivíduo ou prejuízo no funcionamento profissional ou interpessoal ou estão associadas a consequências financeiras ou legais.


E- A idade cronológica é de pelo menos 6 anos (ou nível de desenvolvimento equivalente).


F- Os ataques agressivos não são devidos ao uso de substâncias (ex. álcool, drogas, medicamentos) e nem devido a qualquer outra condição psicológica (ex. transtorno depressivo maior, transtorno bipolar, transtorno psicótico, transtorno de personalidade antissocial, transtorno de personalidade borderline) ou médica (ex. traumatismo craniano, doença de Alzheimer)

​​​​​​​

TRATAMENTO DO TEI 


O tratamento médico e psicológico tem como objetivo melhorar a qualidade de vida do indivíduo, diminuindo a frequência e a intensidade das crises. Através da avaliação médica será identificada a necessidade ou não do uso de medicamentos. 


O tratamento psicológico oferece alternativas para o gerenciamento da raiva,e atitudes de descontrole, além de propiciar um auto conhecimento, que leva a compreensão de sua dinâmica de personalidade e das conseqüências de sua história de vida na manifestação do transtorno.

As terapias nos modelos cognitivo-comportamental  oferecem bons resultados principalmente quando associadas á Técnicas de Relaxamento. 
TCC +  Hipnoterapia Cognitiva (ferramenta para trabalhar técnicas de relaxamento): excelente tratamento para TEI .


HIPNOTERAPIA COGNITIVA NO TRATAMENTO DO TEI
A Hipnoterapia Cognitiva é uma ferramenta utilizada pelo psicólogo especialista em hipnose clínica para otimizar o processo psicoterápico. 

A Psicoterapia Cognitivo Comportamental utiliza-se da Hipnoterapia Cognitiva com o objetivo de aliviar o sofrimento do paciente, através das técnicas de relaxamento e respiração.

A Hipnoterapia Cognitiva apresenta excelentes resultados no alívio dos sintomas da ansiedade, no tratamento da depressão, da raiva e das fobias, na ressignificação de memórias.

Durante o processo de hipnose, o paciente permanece totalmente consciente e atinge um estado de relaxamento profundo extremamente prazeroso através da Hipermnésia (acesso as memórias de difícil acesso pela consciência).

As respostas de relaxamento e ansiedade são incompatíveis, portanto, a intervenção promove o pareamento necessário para a nova aprendizagem.

Para que uma pessoa possa se beneficiar da hipnose é necessário que haja permissividade por parte do paciente e confiança no psicoterapeuta.

No estado hipnótico o paciente se mantém o tempo todo consciente, com controle e discernimento sobre seus atos, podendo, portanto, interromper o processo a qualquer instante.

No tratamento do TEI a hipnoterapia tem se mostrado um recurso muito importante no que se refere aos sintomas da raiva e da ansiedade. Através dessa técnica, o paciente consegue relaxar profundamente, ressignificar pensamentos desadaptativos e desenvolver novas estratégias de enfrentamento para situações que são gatilhos para suas explosões de raiva.

IMPORTANTE: a hipnoterapia é utilizada apenas como um dos instrumentos do tratamento psicoterápico e não é utilizada fora do contexto desse tratamento.
SINTOMAS DO TEI
-perda de controle da agressividade superior
a 2 vezes por semana;

-ataques de agressividade não premeditados;

-desproporcionais ao evento que o desecadeou;

-crises de agressividade impulsivas, repentinas;

-destruição de objetos e propriedades;  

-sentimentos de culpa, vergonha, arrependimento,depois de um certo tempo, em relação aos ataques agressivos;

-presença de familiares que apresentem características semelhantes;

-comportamento precedido de sensações físicas como: forte tensão, formigamento, tremores, palpitações, aperto no peito, tensão nas costas, pressão na cabeça, pensamentos raivosos que os levam a fortes impulsos de agir agressivamente;

-relatam vontade de “matar alguém” ,“necessidade de ferir ou atacar”, ou frases como “é como um pico de adrenalina” ou “como se eu estivesse com sangue nos olhos”;

-sensação de alívio imediatamente após a crise
Importante: Não é necessária a presença de todos os sintomas citados e o diagnóstico ocorrerá após uma profunda avaliação psicológica. Em alguns casos é necessária uma avaliação psiquiátrica para complementar o diagnóstico final.
​​​​​​​
AVALIE SEU SENTIMENTO DE RAIVA
Em algumas situações você perde o controle mesmo sem querer que isso aconteça?

Quando isso acontece, passado algum tempo, você considera que seu comportamento foi exagerado? Que não era para tanto?


Sua vida está desorganizada por conta desse seu modo de se comportar?

Você já atirou ou quebrou objetos sem levar em consideração seu valor financeiro?

Muitas vezes você pensa que foram as outras pessoas que te irritaram até te levarem ao descontrole?

Depois de um tempo você se arrepende? Sente vergonha e culpa?

Você é considerado uma pessoa bacana mas com pavio curto? Cabeça quente? Explosivo?

Se respondeu SIM a maior parte dessas perguntas, pode ser que você seja portador de Transtorno Explosivo Intermitente.

A boa notícia é que esse transtorno tem tratamento e você pode começar a se sentir melhor muito antes do que imagina.

​​​​​​​
​​​​​​​
ONDE ENCONTRAR TRATAMENTO
Atendo em minha clínica particular, ELO Clínica de Saúde, em São Paulo.
Como os especialistas no assunto se encontram na cidade de SP passei a atender também por skype.
Atendimento público e em grupo no Hospital das Clínicas de SP.
www.proamiti.com.br

TEI - Transtorno Explosivo Intermitente

My Image